Artrite, por que ela surge?

A artrite, segundo a medicina tradicional chinesa, é a inflamação das articulações que leva a lesões articulares, tendo como principais sintomas e sinais a dor, a rigidez articular e a incapacidade gerada, ao ponto de o indivíduo não conseguir mais realizar as suas atividades diárias, como trabalhar, viajar ou andar de bicicleta, por exemplo. Normalmente essas dores têm sua intensidade diminuída “quando o corpo se aquece”.

A medicina tradicional chinesa coloca a artrite dentro das doenças chamadas de Síndromes Bi, também conhecidas como Síndromes da Obstrução Dolorosa, que têm como principal característica as dores musculoarticulares causadas pelos Xie,  agentes patogênicos externos, que estão relacionados aos fatores climáticos (invasão de frio, umidade, vento ou calor). Devido à invasão desses agentes patogênicos, o Qi (energia) e o Xue (sangue) encontram dificuldade de circular e chegar até os músculos, deixando-os sem nutrição adequada, fazendo com que não exerçam a principal função, que é a de dar mobilidade às articulações, gerando o quadro de dor.

Com o passar do tempo, sem o tratamento adequado, os agentes patogênicos tendem a se aprofundar. Quanto mais baixa for a imunidade do indivíduo, mais facilmente a doença vai aumentando e  evoluindo.

As Síndromes Bi são divididas em cinco, cada qual com as características bem definidas. As causas das desarmonias estão sempre associadas aos nomes, que são os fatores climáticos:

  • Síndrome Bi-Vento: Dores musculares com sensibilidade exacerbada. As dores são chamadas de migratórias, pois vão de uma articulação para a outra.
  •  Síndrome Bi-Umidade: Dores, sensibilidade e edema (inchaço). A principal característica dessa síndrome é a sensação de peso e formigamento em membros. Surge e piora com climas úmidos.
  • Síndrome Bi-Frio: Dores severas em articulações ou músculos. É a mais incapacitante das Síndromes Bi, levando à diminuição dos movimentos. Geralmente acomete um dos lados do corpo e é a mais comum nos quadros de artrite. Piora nos climas mais frios, como no inverno.
  • Síndrome Bi-Calor: É o quadro inflamatório em si e pode ser decorrente de qualquer uma das síndromes relatadas anteriormente. Acontece quando a doença não é tratada ou é tratada de forma tardia, causando uma deficiência de Yin, o que leva a ressecamento de fluidos e, por conta disso, à rigidez tanto muscular como articular.
  • Síndrome Bi-Óssea: Pode-se dizer que é a mais grave, por ocorrer nos casos crônicos. Pode ser decorrente de qualquer uma das quatro anteriores. A obstrução gerada pelos Xie (agentes patogênicos externos) causa uma formação de mucosidade que vai afetar não só os músculos e as articulações, mas também os órgãos internos, principalmente o fígado e o rim.

Tradicionalmente, o povo ocidental procura auxílio para tratamento quando a doença já está em estágio crônico. Devido a isso, músculos e articulações já se apresentam com um quadro inflamatório instalado (típico da Síndrome Bi-Calor) ou até mesmo com deformidade óssea (Síndrome Bi-Óssea), em que o rim ― que, segundo a medicina tradicional chinesa, controla os ossos ― já se encontra afetado. Por isso, é fundamental que o indivíduo procure o quanto antes o tratamento para as dores. Quanto mais precocemente o tratamento for feito, mais rápidos serão os resultados positivos.

Até a próxima quinzena, com mais medicina tradicional chinesa para vocês!


André Jaña
— Fisioterapeuta com pós-graduadação em Acupuntura e formação em Quiropraxia e Shiatsu. É diretor da clínica Long Life Fisioterapia e Acupuntura, é, entre outros, coordenador do curso de pós-graduação em Acupuntura da Universidade Castelo Branco e coordenador do departamento de Acupuntura da Associação dos Fisioterapeutas do Estado do Rio de Janeiro.
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br