A emoção do pulmão

pulmões

Segundo a medicina chinesa, a emoção relacionada ao pulmão é a tristeza. Quando a energia do pulmão está deficiente, sente-se uma tristeza profunda e inexplicável, muitas vezes diagnosticada pela medicina como depressão. O sentimento de tristeza, nesse caso,  é apenas um dos sintomas dessa deficiência. Quando conseguimos, através de sessões de acupuntura e exercícios físicos, melhorar a energia do pulmão, esse sentimento de tristeza simplesmente desaparece. Daí a importância tão grande de se praticarem exercícios físicos regul????????????????????????????????????ares.

A prática de esportes coletivos também é especialmente indicada nesses casos. Mas por que os esportes coletivos? É que o pulmão é o órgão responsável pelo nosso relacionamento com as pessoas e o mundo. Pessoas com um tórax pouco desenvolvido têm tendência à timidez e introspecção. Pessoas com a caixa torácica mais desenvolvida tendem a ser mais destemidas e determinadas.

Muitas doenças pulmonares aparecem após o sofrimento de perdas importantes. Na época do romantismo, quando a perda da mulher amada trazia a inspiração para músicos e poetas, era comum encontrar tuberculosos nesse meio. A tristeza torna o pulmão vulnerável e deficiente.

Aprender a lidar com as perdas e aceitar o novo é um ensinamento proporcion24-set-respirarado pelo próprio ato de respirar. A inspiração simboliza aceitar e receber o novo; aceitar as mudanças que a vida nos impõe. O ato de expirar simboliza deixar para trás o velho; aceitar que tudo na vida passa e que as pessoas entram e saem das nossas vidas independentemente da nossa vontade.  É a energia do pulmão que nos traz o desapego com relação ao passado e permite que nos lancemos em novas experiências e projetos de vida. Quando o pulmão tem energia suficiente, temos coragem para enfrentar as situações do dia a dia de “peito aberto”.

A prática de exercícios físicos regulares e um estilo de vida saudável são itens fundamentais para a manutenção da sua saúde física e emocional.

Alex da Silva Santos – Diretor do Centro Brasileiro de Acupuntura
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br