“Silêncio!”, com Suzana Faini, faz curta temporada na Caixa Cultural Rio de Janeiro

Imagem / Créditos: Renato Mangolin / Divulgação.

Após três anos fora do circuito carioca,  o espetáculo Silêncio! sobre a história de jovens judias do Leste Europeu que se tornaram prostitutas na América no fim do século XIX ‒ estreia na Caixa Cultural Rio de Janeiro para uma curta temporada.

Com texto de Renata Mizrahi ‒ que divide a direção com Priscila Vidca ‒ a montagem, desde sua estreia em 2013, tem uma bem-sucedida trajetória, que inclui três prêmios no currículo – Melhor Atriz para Suzana Faini, no Prêmio Cesgranrio e no Prêmio Fita  e Melhor Ator para Jitman Vibranovski, no Prêmio Fita – além de seis outras indicações.

Com clima que mistura humor, drama, histeria, compaixão, crueldade e saudosismo, a peça se passa nos dias atuais, em um jantar de família judaica, pano de fundo para a discussão de um tema que ainda é tabu: as vidas das “polacas”, as jovens judias que saíram do Leste Europeu, no final do século XIX e início do século XX, e se tornaram prostitutas na América. A história tem início quando a jovem Clara, neta da conservadora matriarca Esther, cria confusão com sua avó após revelar que está fazendo uma pesquisa, a pedido de seu avô, sobre as polacas. As revelações provocam indignação, brigas e um final surpreendente.

Os conflitos de gerações regem a peça, com diálogos dinâmicos, boa dose de humor ácido e perturbador, e grande virada no final. Suzana Faini representa com maestria a personagem Esther, a vaidosa e controladora matriarca da família. No elenco, também estão os atores Verônica Reis, Jitman Vibranovski, Léo Wainer, Priscila Vidca, Alexandre Mofati, Gabriela Estevão e Vicente Coelho.

Sobre o texto e as diretoras

O texto foi escrito por meio do Edital Apoio à Pesquisa e Criação Artística 2010 do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado e Cultura. A autora foi selecionada para elaborar uma obra sobre seu tema de pesquisa: as chamadas “judias polacas” no Rio de Janeiro. A pesquisa contou com orientação de dramaturgia do diretor Moacir Chaves. “Essas mulheres vieram para o Brasil achando que iam casar, mas acabaram enganadas e viraram prostitutas. Elas viviam em lugares muito pobres e sonhavam em casar com judeus na América, que consideravam um continente promissor. Quando chegavam aqui, eram vendidas como francesas e renegadas pela própria comunidade judaica”, explica Renata Mizrahi.

A dupla de diretoras foi indicada ao prêmio revelação de Melhor Direção na FITA 2013 por Os Sapos, que concorreu também a Melhor Texto neste prêmio e no Cesgranrio 2014. Na equipe, também estão o cenógrafo Nello Marrese, o iluminador Renato Machado e o figurinista Bruno Perlatto. A peça foi indicada, ainda, a Melhor Texto no Prêmio Cesgranrio e no Prêmio FITA, Melhor Espetáculo Júri Popular no Prêmio FITA, Melhor Atriz para Suzana Faini no Prêmio Shell, Melhor Atriz Coadjuvante para Verônica Reis e Revelação para o ator Vicente Coelho, ambos no Prêmio FITA.

Oficina gratuita

Como parte da programação, Renata Mizrahi e Priscila Vidca irão ministrar a oficina gratuita Introdução à Dramaturgia, voltada para atores, escritores e estudantes de teatro. A aula ocorrerá no dia 24 de março (sábado), das 14 às 18 horas.

A oficina tem como objetivo estimular a escrita dramatúrgica para teatro através de cenas curtas pautadas por temas contemporâneos, em diferentes gêneros. Serão oferecidas 20 vagas e os interessados devem mandar um pequeno currículo para o email oficinasilencio@gmail.com.

Temporada: 16 de março a 1º de abril

Dias e horário: Sexta ‒ 19h / Sábado e domingo ‒ 18h

Entrada: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia: incluindo clientes Caixa)

Bilheteria: Terça a domingo ‒ 13h às 20h

Classificação: 16 anos

Lotação: 400 lugares (mais 8 para cadeirantes)

Duração: 80 minutos

Acesso para pessoas com deficiência.

Caixa Cultural Rio de Janeiro ‒ Sala Margot
Av. Almirante Barroso, 25 ‒ Centro ‒ Rio de Janeiro
Metrô e VLT: Estação Carioca
Infos: 21 3980-3815