O sabor do Mediterrâneo

Fonte: Biología.

A dieta mediterrânea, também chamada de dieta do Mediterrâneo, está longe de ser uma dieta da moda.  É um modelo nutricional inspirado nos padrões alimentares tradicionais de três países europeus e um africano, pertencentes à bacia do Mediterrâneo: Itália, Grécia, Espanha e Marrocos. É cada vez mais aplaudida pelos profissionais de saúde, visto ser uma proposta alimentar sustentável que prioriza a saúde e a longevidade.

Países do Mediterrâneo têm baixos índices de doenças cardiovasculares, hipertensão, obesidade e diabetes. Acredita-se que a dieta dessa região seja a responsável por esses baixos índices. |Seus habitantes possuem um elevado consumo de alimentos antioxidantes, fibras e gorduras de alta qualidade que, somados a outros hábitos saudáveis, evitam o aparecimento das doenças crônico-degenerativas, além de atuarem contra o envelhecimento precoce.

Essa dieta é baseada no consumo de alimentos frescos e naturais — como azeite, frutas, legumes, oleaginosas, peixes de água gelada — evitando-se o consumo de produtos industrializados.

Os alimentos que fazem parte da dieta mediterrânea são:

Oleaginosas — Fontes de gorduras saudáveis, vitamina E, selênio. Nozes, castanhas, amêndoas fazem parte desse grupo.

► Peixes de água gelada — Fontes de ômega 3. Sardinha, atum, salmão são fontes do nutriente.

► Folhas verdes e hortaliças — Brócolis, tomate, cenoura, agrião, couve e muitos outros. Alimentos de baixo valor calórico, fontes de fibras e antioxidantes.

► Cereais integrais — Arroz integral, trigo, aveia. Ajudam a promover saciedade por serem fontes de fibras. Alimentos ricos em proteína.

► Azeite e outros óleos vegetais — Excelente fonte de gorduras amigas do coração e capazes de ajudar no controle do colesterol.

► Frutas — Fontes de fitoquímicos, fibras, vitaminas e minerais. Ajudam processo de antioxidação.

► Vinho tinto — Um cálice por dia é a proposta da dieta. Tendo em vista que pode ser seguida até por crianças, sugere-se o suco de uva integral, puro tinto, como substituto.

Em outras palavras, a dieta mediterrânea é uma dieta para  além do modismo. É uma proposta longe dos padrões de restrição de macro e micronutrientes,  de priorização de alimentos naturais ricos fibras, gorduras boas e antioxidante.

Bon appetit!


Karine Almirão Ferreira — CRN 4-15100909
Formada em nutrição e fisioterapia, tem especialização em acupuntura e dermatologia funcional. É mestranda em nutrição e dietética.
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br. Instagram: @karinealmirao.