Montreal Museums Day – Entrada franca para 41 centros culturais

Museu de Belas Artes de Montreal (MBAM)

Se você gosta de arte, não deixe Montreal fora do seu roteiro de viagem ao Canadá. Se aprecia visitar museus, muito menos ainda. O tradicional Dia dos Museus, que ocorre desde 1987, já tem data para acontecer, dia 28 de maio, e reunirá 41 centros de cultura e arte. Com ingressos no valor de 20 dólares em média, os museus da cidade terão entrada gratuita para pessoas de qualquer idade nesse dia. Ônibus e bicicletas públicas serão colocados à disposição para que ninguém fique de fora. A data foi estabelecida em 1977 pela UNESCO a fim de estimular a preservação da memória da arte e popularizar os acervos. Em 2016, o evento reuniu mais de 100 mil pessoas, canadenses e muitos turistas.

Uma das atrações é o Museu de Arqueologia e História Pointe-à-Callière, situado no Old Port de Montreal, o qual está com uma megaexposição em homenagem à Amazônia e aos povos indígenas. A mostra Amazonia: The Shaman and the Mind of the Forest é um passeio de imagens fascinantes da floresta ao longo do rio Amazonas. Com conceito trazido do Museu de Etnografia de Genebra, na Suíça, e com a participação do Museu Real de Arte e História de Bruxelas, na Bélgica, a mostra tem mais de 500 objetos de cerca de 30 grupos indígenas dos nove países ― Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e o Brasil― que formam a Amazônia. A porção brasileira é a maior da floresta, com cerca de 60%. A luta dos índios pela preservação da natureza, a espiritualidades dos xamãs, os rituais, a fauna e a flora medicinal são aspectos que podem ser observados na expô, que fica em cartaz até o dia 22 de outubro.

Jovem caiapó  Xikrin, fotografado no dia do ‘Mérèréméiit’. Brasil, estado do Pará, Cateté, cidade de Djudje-ko. Foto original por Aurélien Fontanet. Foto : NH Photographes.

No belíssimo Museu de Belas Artes, o MBAM, duas exposições com estilos diferentes são atrações. A mostra MNÉMOSYNE traz o trabalho de 14 artistas canadenses com a proposta de reencontro entre a arte do passado e a contemporânea. São dezenas de pinturas, esculturas e fotografias exibidas no Pavilhão da Paz de Michal e Renata Hornstein que poderão ser visitados até maio de 2018.

“Lingering in Time’s House (Vanitas)”, by Dan Brault, 2016. Foto:  MMFA, Christine Guest.

Já para quem é amante de cores e formas, a mostra Chagall: couleur et musique é imperdível. Trata-se da maior exposição já organizada no Canadá em homenagem ao artista russo e faz parte dos eventos que celebram os 375 anos de Montreal. Marc Chagall nasceu em 1887 e morreu em Paris em 1965. Gravuras, desenhos, pinturas em tela e esculturas fazem parte da exposição, que permanece aberta ao público até 11 de junho. “Marc Chagall foi um artista sem fronteiras e criou em vários meios como pinturas, murais, litografias, cerâmicas, mosaicos e música. Pela primeira vez, tudo está junto em uma mesma mostra”, afirma Nathalie Bondil, diretora do MBAM.

“Nascimento” , de Marc Chagall. Óleo sobre tela (1911-1912).

O Museu Biodome, um espaço que concentra um zoológico indoor, um aquário e exposições ambientais, também está no Dia dos Museus. O local é dedicado à preservação do meio ambiente e recebe cerca de 800 mil visitantes por ano, principalmente crianças.

Para saber mais informações sobre horários e a lista completa dos museus participantes, acesse o site do MTL Museums e se divirta.

Volto em breve com mais dicas de cultura e lazer aqui do Canadá!

Rosane Rodrigues — Jornalista
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br
Instagram: @rosanerodriguesbrasil