Montreal Gay Montréal – Canada Pride 2017

A cidade de Montreal, no Canadá, é conhecida por sua diversidade de pensamento, de religião e de orientação sexual. O berço da cultura francesa na América do Norte legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2004 e, hoje, é um dos destinos mais gay-friendly do mundo. “Montreal é mundialmente conhecida como uma das cidades mais abertas à diversidade, que abrange não somente a comunidade LGBTQ, mas outras minorias. Uma das grandes diferenças que notamos é podermos ser quem somos 100% do tempo. Aqui, não nos sentimos reprimidas, nem por sermos gays e muito menos por sermos mulheres. O Brasil é lindo e os brasileiros são únicos, porém, infelizmente, temos um longo caminho a fazer para melhorarmos questões básicas de sobrevivência, principalmente com relação aos direitos humanos”, explica Guadá Bezerra, ativista e uma das fundadoras do Sapah Montréal, um canal no YouTube voltado para o público lésbico.

Opções de lazer e cultura específicas para o público LGBTQ (a sigla em inglês significa Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender e Queer) não faltam em Montreal. Um dos lugares que mais “bombam” em qualquer roteiro descolado e livre de amarras é o Gay Village, um bairro inteiro com bares, restaurantes, hotéis e lojas. Na minha opinião, é o lugar mais divertido do Canadá. De uma área degradada na década de 1950, o local começou a atrair comerciantes gradualmente, tornando-se um símbolo de sucesso e de respeito. A parte principal fica na St. Catherine Street East; entretanto, o bairro é grande e servido por três estações de metrô: Berri-Uqam, Beaudry e Papineau. Point favorito de 10 a cada 10 LGBTQs, o Club Unity (1171 rue Sainte-Catherine E., Montréal, QC H2L 3G8) é para quem gosta de dançar  e curtir uma balada num espaço para até 1.500 pessoas.  O Club tem noites temáticas só para mulheres e os ingressos têm preços variados, a depender da atração, costumando girar, contudo, em torno de 15 dólares canadenses por pessoa.  Outro club com bar e pista de dança é o Complexe Sky (1478 rue Ste-Catherine Est ). Além dos drinks incríveis, o local dispõe de uma piscina no terraço para os clientes que querem dar um mergulho — ou quem sabe encontrar uma sereia ou “sereio”!

Perto dali fica o Cabaret da Drag Queen Mado  (1115 Ste-Catherine Est), um espaço para shows, dança e muitas risadas. Os espetáculos acontecem em vários horários e estudante tem desconto na entrada, um incentivo a mais para F. Martins, um lindo gay carioca de 29 anos. ” Vou estudar inglês  por um mês em Montreal e quero aproveitar para dar muito beijo na boca sem medo de ser apedrejado. A liberdade  para o amor foi um dos motivos por que escolhi a cidade”, afirmou o publicitário.

Outra dica que não pode faltar em um roteiro gay é a exposição Love is Love, de Jean-Paul Gaultier, no Museu de Belas-Artes, o MBAM. A mostra revela as criações do estilista francês, um ícone da moda e símbolo da luta pela liberdade sexual entre os anos de 1980 e 2017. A exposição permanece em cartaz até 9 de outubro, com ingressos a partir de 15 dólares.  “Para os queers, os bairros Mile End e Plateau têm bares supercharmosos e música boa. Uma vez por mês acontecem soirées organizadas e realizadas para meninas, mas todos são bem-vindos”, acrescentou Guadá.

No mês de agosto, a diversidade está em alta com a Montréal Pride 2017. A parada  gay mais famosa do Canadá, com um trajeto de três quilômetros, acontece no dia 20, às 12 horas, no Gay Village. Este ano, será a primeira vez que o desfile de Montreal terá a participação de quase 100 organizações de todo o país e irá simbolizar uma Canada Pride em homenagem aos 150 anos da Confederação e aos 375 de Montreal. Clique aqui para ver os detalhes dos locais de concentração: http://www.fiertemontrealpride.com/en/.

Em 2016, o belo primeiro-ministro Justin Trudeau desfilou ao lado da família.  Quem sabe você não cruza com ele este ano?

Volto em breve com mais dicas de cultura e lazer daqui do Canadá. Até lá!


Jornalista com mestrado em Relações Internacionais e especialização em Economia, pela Fundação Getulio Vargas. Atuou na TVE (atual EBC), TV Record, Rede TV, SBT, TV Justiça e Agence France-Presse. Atualmente, mora em Montreal, no Canadá, onde trabalha como assessora de imprensa  e consultora consultora de Educação Internacional. Rosane faz  parte do time de embaixadores do Language Portal of Canada e é e é também secretaria de Comunicação do Conselho de Cidadania junto ao Consulado -Geral do Brasil em Montreal.
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br.  Instagram: @rosanerodriguesbrasil.