Características de cada biótipo (continuação)

Conforme prometido, seguimos com o tema dos biótipos, finalizando a série iniciada há duas colunas. Hoje, é a vez dos formatos retangular e oval. Vamos lá!

Retângulo

Formato de corpo proporcional; contudo, a cintura não é fina, ou seja, o corpo não é curvilíneo como no tipo ampulheta. Aqui, as medidas de ombros, cintura e quadris se assemelham.

O truque é ressaltar a cintura sem marcar demais o busto e os quadris. Decote canoa e calça volumosa, com bolsos amplos ou pregas, fazem bem esse trabalho, pois dão a ilusão de cintura fina. Você também pode finalizar o look com um cinto marcando a cintura.

Quem tem esse tipo de corpo deve evitar blusas de gola alta, muito justas, e calças de cintura alta (prefira as com cós um pouco mais baixo).

Oval

A medida da cintura é maior do que as medidas de ombros e quadris, o que resulta numa forma arredondada na parte central do corpo.

O objetivo, com relação a esse tipo de corpo é levar o foco para as partes mais finas ou torneadas do corpo, como as pernas, se for o caso, e também valorizar o colo com decotes. Use blusas transpassadas, ligeiramente compridas, com cavas maiores e caimento solto. Decote V é uma boa pedida. Outras ótimas opções são os looks monocromáticos e o blazer usado desabotoado — ambos disfarçam o abdômen volumoso como mágica.

Na parte de baixo, prefira calças em modelagem reta e saias evasê. Os tons devem ser mais escuros e sóbrios.

Estampas são permitidas, mas sempre em padronagem pequena.

Por fim, é melhor evitar blusas de alça, tomara-que-caia e tecidos que marquem muito a silhueta (roupa muito justa também não é ideal).

Amanda Perrut
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br
Instagram: @amandaperrut