Count

Maquiagem sustentável

A um dia da comemoração do Dia das Mães, todos devem estar preocupados com aquele presentinho como forma de carinho e agradecimento. E se esse presentinho, além de agradar à mamãe, também agradasse ao meio ambiente? Uma combinação perfeita que pode ser encontrada nas maquiagens verdes… Calma, não estou dizendo para maquiar sua mãe como um marciano. Estou falando das maquiagens sustentáveis.

Os termos maquiagens orgânica, natural verde ou sustentável estão cada vez mais avançando no mercado e se misturam em um grupo de produtos da próxima geração.

A primeira empresa nesse mercado foi a Alva, que surgiu na Alemanha, em 1988, e é certificada pela EcoCert. Hoje, é uma das maiores empresas de produtos ecologicamente corretos e tem inclusive alguns produtos que levam o selo Vegan, que indica que o produto não usa matéria-prima animal e nem bichinhos para testes.

As empresas nacionais também possuem sua linha de maquiagem mineral, ou seja, maquiagens que não levam aditivos químicos. E além dos produtos, algumas empresas também já se preocupam em definir suas práticas sustentáveis na produção, visando diminuir o impacto ambiental.

Mas, afinal, como escolher a melhor? Qual a diferença entre orgânica, natural e sustentável? As maquiagens orgânica e natural são aquelas cuja fórmula contém pouco ou nenhum ingrediente sintético, em que predominam os ingredientes naturais, como óleos essenciais e extratos. A orgânica, além de usar ingredientes naturais, está livre de agrotóxicos.

Já sobre a maquiagem sustentável, o termo “sustentável” é sinônimo de verde, referente ao processamento de fabricação, em oposição aos ingredientes naturais e orgânicos, que são categorizados por agricultura, fonte de origem ou  falta de ingredientes sintéticos.

Essas pronunciadas diferenças proporcionam mais oportunidades de crescimento dos produtos sustentáveis ​​do que dos produtos naturais e orgânicos nos próximos anos, uma vez que estes últimos se limitam a um estreito grupo de ingredientes. Enquanto isso, os produtos verdes permitem a você escolher que parte do seu produto contribui para o objetivo da sustentabilidade: os ingredientes, o processo de produção, embalagem, transporte ou qualquer outra coisa está presente no princípio da química verde.

Outra vantagem é que, buscando a inovação do processo, reduzindo os resíduos e a energia, os produtos verdes podem trazer economia ao bolso do consumidor, diferentemente dos naturais e orgânicos, cujos ingredientes podem até aumentar o valor.

E por fim, na hora de comprar nossas maquiagens, temos que ter muito cuidado com os maquiadores do conceito sustentável, os famosos greenwashing, que são aquelas empresas que «dizem ser sustentáveis», porém estão apenas maquiando os conceitos, em especial nesse mercado em que infelizmente não existe uma regulamentação específica.

Aproveite o próximo domingo para deixar sua mãe feliz e mais bonita sem agredir o meio ambiente. Escolha bem seus produtos, seja um consumidor consciente!


Roberta Romero
Engenheira química, mestre em engenharia ambiental e especializada em gestão ambiental, atuou como docente no ensino superior de engenharia, no qual sempre priorizou projetos de engenharia sustentável. Resultado disso foi a formação de um grupo de alunos voluntários, a ECOSSAL, com o objetivo de trazer educação e tecnologia ambiental para a comunidade. Atualmente mora no Canada, onde cursa uma especialização em meio ambiente.