“Laura” em cartaz na Sala Baden Powell

Imagem: © Karen Freitas / Divulgação.

Laura, espetáculo teatral escrito, dirigido e protagonizado por Fabricio Moser, está em cartaz na Sala Baden Powell, em Copacabana, até 27 de agosto. A peça estreou em 2015 e já realizou temporadas no Rio de Janeiro, em São Paulo, Belo Horizonte, Campo Grande e Dourados. Nesta nova temporada, as apresentações ocorrem de sábado a segunda, às 19 horas.

Com base em um inventário de objetos, lembranças e fotografias familiares, entrevistas e registros em vídeo, arquivos e objetos reais, a montagem conta a história da avó de Fábio Moser, Laura, assassinada em 1982 por um desafeto amoroso, Candoca. O trauma ocasionado pela forma como Laura morreu provocou o afastamento da sua figura do convívio familiar e sobre a sua história de vida se estabeleceu um vazio e raras lembranças. Residindo no Rio de Janeiro desde 2009, e após a morte dos seus pais em um acidente trágico em 2014, Fabricio Moser decidiu criar a peça autobiográfica a partir  dessa experiência e de uma pergunta ancestral: “O que das avós há em nós?”.

Para Cassiana Lima Cardoso, doutora em Literatura e professora da UERJ, a peça “lembra o poema Tragédia Brasileira, de Manuel Bandeira, e “a jornada de Fabrício é a jornada de um herói que não quer distinguir o real da ficção, costurando sua dramaturgia com a mesma linha com a qual são tecidos os sonhos”. Para o crítico de teatro Rodrigo Monteiro, Laura se coloca “ao lado de Mamãe, de Álamo Facó; de Processo de Conscerto do Desejo, de Matheus Nachtergale;  de Estamira ‒ À beira do mundo, de Dani Barros. São monólogos em que seus intérpretes/realizadores tematizam suas próprias histórias e relações familiares.

Sobre Fabio Moser

Radicado no Rio de Janeiro desde 2009, o sul-mato-grossense Fabricio Moser é bacharel formado pela UFSM (2006) e mestre em Artes Cênicas pela UNIRIO (2011). Trabalhou no Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, lecionando e produzindo projetos e eventos artísticos, atuando ou dirigindo peças e grupos, como o Hendy e o Teatro de Maquinaria. Os trabalhos realizados por Fabricio nessa vertente autobiográfica ‒ que inclui duo SOBRE DESVIOS, criado com Cadu Cinelli, e que circulou por cidades do Brasil, de Portugal e Espanha ‒ são tema de críticas especializadas e artigos em revistas como a Questão de Crítica (RJ), Sala Preta (USP) e Pós (UFMG).

Temporada: 4 a 27 de agosto.

Dias e horário: Sábados, domingos e segundas ‒ 19h.

Entrada: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia).

Lotação: 40 pessoas

Classificação: 16 anos

Duração: 80 minutos

Sala Municipal Baden Powell
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 360
Copacabana  Rio de Janeiro / RJ