“Gonzaguinha, o Eterno Aprendiz” em cartaz no Teatro João Caetano

Rogerio Silvestre e Aldeir Valença e banda. Foto: © Fernando Grilli / Divulgação.

O musical Gonzaguinha, O Eterno Aprendiz está de volta a o palco do Teatro João Caetano. A temporada iniciada em 4 de janeiro prossegue até 24 de fevereiro, com sessões às  sextas e sábados, às 19h, e aos domingos, às 18h. A entrada inteira custa R$ 40 e para estudantes, jovens até 21 anos, idosos a partir dos 60 anos e professores da rede municipal, sai a R$ 20.

Indiscutivelmente, um dos espetáculos de maior sucesso em 2018, o espetáculo teve mais de 15 mil espectadores em nos Teatros João Caetano e dos Grandes Atores e na Sala Baden Powell em três meses de temporada.

Para contar poeticamente a vida e a obra de um dos maiores compositores e intérpretes brasileiros, falecido há 27 anos, o musical traz como protagonista o ator Rogério Silvestre passeando por momentos marcantes do artista carioca: a infância no Morro de São Carlos, os primeiros passos na carreira artística, os embates com a ditadura militar e a relação conflituosa com o pai, Gonzagão, o Rei do Baião. São 16 canções assinadas pelo próprio Gonzaguinha, uma mistura de xote, samba, baião e música romântica e que foram gravadas pelos maiores nomes da nossa MPB.

Gonzaguinha foi um dos poucos a falar com tanto domínio poético e olhar crítico sobre o morro, as questões sociais e o amor, recorrendo sempre a diferentes linguagens e ritmos, como o samba, o bolero e o baião. Sua música ‒ de refinada composição, mas sem perder de vista a rica cultura popular que lhe serviu de base ‒ deu voz tanto às angústias de um país, durante os anos de chumbo sob a Ditadura Militar, quanto às paixões arrebatadoras que fazem o coração explodir.

A concepção do espetáculo cabe a Dr. Kleber Lincoln e Maestro Amaury Vieira e o texto, a Gildes Bezerra. A direção teatral é de Breno Carvalho e a direção musical, de Rafael Toledo. No elenco, além do ator Rogério Silvestre, os cantores Ana Martins, Andreia Pedroso, Bruna Moraes, Nina Jô, Paulo Francisco Tiso (‘Tutuca’) e Valdeir Valença (que se revezam semanalmente). Como instrumentistas Rafael Toledo (Guitarra, violão e voz), Jorge Gomes (bateria), Omar Fontes (teclados), Dudu Dias (baixo), Charles Reis (sax e flauta) e Cacá Franklin (percussão).

Temporada: 4 de janeiro a 24 de fevereiro.

Dia e horário: Sexta e sábado ‒ 19h / Domingo ‒ 20h.

Entrada:

  • R$ 40 (inteira).
  • R$ 20 (meia: estudantes, jovens até 21 anos e idosos acima de 60 anos e assinantes O Globo).

Classificação: Livre.

Duração: 80 minutos.

Capacidade: 600 lugares.

Teatro João Caetano
Praça Tiradentes s/n ‒ Centro
Rio de Janeiro /RJ