Festival de Esculturas do Rio acontece no Museu Nacional de Belas Artes

Imagens: 1. Caminhão, de Deneir | Exposição no MNBA. 2. Escultura de Renata Sgarbi – Exposição Centro Cultural Correios.

Encontra-se em andamento a quarta edição d0  Festival de Esculturas do Rio.  Com a participação de 53 artistas, nacionais e internacionais, o  festival teve início em junho,  em quatro instituições culturais no centro do Rio de Janeiro: Casa França-Brasil, Museu Nacional de Belas Artes, Centro Cultural Correios e Paço Imperial.  No momento ela se encontra no Museu Nacional de Belas Artes e se estende até 22 de setembro.

Idealizado pelo produtor e curador Paulo Branquinho, o Festival busca o intercâmbio entre artistas de diversas gerações, origens e linguagens e oferece ao público um grande passeio por sensações visuais, táteis e sonoras, proporcionadas pelas esculturas e instalações apresentadas.

No Museu Nacional de Belas Artes, um total de 22 artistas apresenta  esculturas de médio e grande porte. Entre os artistas convidados estão Ângelo Venosa (RJ), Boris Romero (Uruguai), Cris Cabus (RJ), Dudu Garcia (RJ), Frida Baranek (RJ), Hans Hoge (Alemanha), Jesper Neergaard (Dinamarca), Lorena Olivares (Chile), Marcos Cardoso (RJ) e Susana Anágua (Portugal).

No Centro Cultural Correios, o festival de esculturas reunirá 30 nomes, entre brasileiros e estrangeiros, com trabalhos em dimensões e estilos distintos.  São obras em cerâmica, bronze, madeira, capim, fibra de vidro e em papel. Entre os participantes, os cariocas Alexandre Magno, Clarisse Tarran, Gianguido Bonfanti, Gonçalo Ivo e Robson Macedo, o mineiro Jorge dos Anjos, o italiano Alessandro Caròla, o peruano Daniel Galegos, a argentina Glória Seddon e o alemão Hans Hoge.

No Paço Imperial, o artista Luiz Monken apresentará no pátio de entrada a instalação aérea campo para pouso e decolagem. A obra é formada por 15 objetos suspensos,  feitos com elementos em tecido metálico e pendurados por fios de nylon. Com sua arte cinética, Monken explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos e de ilusão de ótica e pelo próprio público, que vai interagir com os trabalhos.

Museu Nacional de Belas Artes
(Av. Rio Branco, 199 – Centro)
Abertura: 15 de junho (sábado) – 14h.
Período:  16 de junho a 22 de setembro.
Horário: Terça a sexta, das – 10 às 18h | Sábados, domingos e feriados – 13 às 18h.
Entrada: R$ 8 (inteira) | R$ 4 (meia) | Família (para até quatro membros de uma mesma família): R$ 8.
Venda de ingressos e entrada de visitantes até 30 minutos antes do fechamento do museu.
Entrada gratuita aos domingos.