Expô “Uma coleção carioca” na Caixa Cultural Rio de Janeiro

 

Imagem: ‘Volta de Paquetá’ (1886), de Nicolau Facchinetti. Foto | Créditos: Rafaela Almeida.

A partir de 8 de junho, a Caixa Cultural Rio de Janeiro apresenta a exposição permanente Uma coleção carioca. São 15 pinturas, nove gravuras, uma escultura e um desenho, de diferentes épocas e origens, integrantes do Acervo Artístico da Caixa com a incorporação do antigo Banco Nacional da Habitação (BNH), em 1986.

As obras selecionadas destacam o legado artístico do BNH e a sua ligação com a cidade do Rio de Janeiro. Uma coleção carioca reúne obras representativas desse acervo, como O menino, de José Pancetti (1902-1958), Marché aux fleurs, de Antônio Bandeira (1922-1967), Ida para Paquetá e Volta de Paquetá, de Nicolau Facchinetti (1824-1900), e A professora de piano, de Reynaldo Fonseca.

Os abstratos geométricos de Julio Plaza (1938-2003) e Omar Rayo (1928-2010), as paisagens de Jenner Augusto (1924-2003) e Tobias Marcier (1948-1982), os relevos craquelados de Frans Krajcberg (1921-2017) são outros destaques. “A principal característica da Coleção BNH é justamente essa variedade de estilos e linguagens, que vem do modo como ela foi formada”, explica Hayana Maduro, gerente em exercício da CAIXA Cultural Rio de Janeiro.

Legado artístico

A então chamada Pinacoteca do BNH teve início com a inauguração do edifício-sede do banco na Avenida República do Chile, em 1973. Nos anos seguintes, 272 obras de alguns dos principais artistas brasileiros do período – além de outros estrangeiros – seriam escolhidas para decorar gabinetes e salas de reunião do novo prédio, um marco arquitetônico da capital fluminense. O Teatro da Caixa Nelson Rodrigues, antigo Teatro do BNH, fazia parte desse complexo.

Essa exposição marca um novo momento de valorização do Acervo Artístico da Caixa, com suas cerca de 1.000 obras e mais de 150 anos de cultura brasileira em pinturas, gravuras, esculturas, fotografias e tapeçarias. Desde a incorporação do antigo BNH, as obras da coleção já foram exibidas nas unidades da Caixa Cultural em diferentes recortes, além de terem rodado o país em mostras especiais como a Galeria Caixa Brasil.

Abertura: 8 de junho (sábado) | 10h.

Visitação: Exposição permanente.

Horário: Terça a domingo | 10h às 21h.

Entrada franca

Classificação: Livre.

Acesso para pessoas com deficiência.

Caixa Cultural Rio de Janeiro – Galeria 1
Av. Almirante Barroso, 25
Centro | Rio de Janeiro | RJ
(Metrô e VLT: Estação Carioca)
Infos: 21 3980-3815