Canadá é a terra do Maple

Fonte: Emaze

O Canadá é o país conhecido como a terra do Maple, porém muitos brasileiros não sabem o que é o Maple e qual é a sua importância histórica e econômica para os canadenses. O Maple é um símbolo, um emblema nacional, e a folha vermelha está no centro da bandeira do país. Com um gosto que lembra o mel, o Maple é uma árvore típica da América do Norte que produz uma seiva, líquido cremoso, com o qual é feito um xarope, o famoso MapleSyrup!

O xarope de Maple faz parte das tradições do índios canadenses há séculos, mas os primeiros registros do uso foram feitos a partir de 1536, com as expedições de Jacques Cartier, o explorador francês tido como o descobridor do Canadá. A seiva é extraída durante a primavera com um corte feito na árvore, que serve como bica. O líquido é condensado e vira um xarope doce que pode ser usado como substituto do açúcar. No século XVII, o Maple era chamado de ouro líquido, e tanto no passado quanto no presente é um dos principais produtos para a economia canadense De acordo com o governo, atualmente o mercado de Maple movimenta 800 milhões de dólares por ano. A produção representa 80% do volume mundial e o Maple made in Canada é exportado para 75 países. O Brasil faz parte dessa lista. Quer saber mais sobre a história do Maple? Clique em https://youtu.be/wXFYK5jmuX4.

As províncias de Ontário e do Quebec são as principais regiões produtoras no país. Com o início da primavera em março, começa a temporada de colheita do Maple, com a  cabane à sucre ― uma casa de madeira gourmet ― servindo o Maple como atração principal em uma infinidade de pratos doces e salgados, bebidas e petiscos.  Além disso, ele é usado na medicina natural como expectorante e em produtos de beleza como creme hidratante. “A cabane à sucre, sucrerie ou rérablière são nomes diferentes para uma mesma coisa. Explicam o lugar onde a água, a seiva do Maple, é fervida e se transforma no xarope, o MapleSyrup”, comenta Frédéric Lalumière, historiador e um dos diretores da Sucrerie Bonaventure.

Há dezenas de cabanes à sucre no Quebec, e uma das mais famosas da província é a Sucrerie Bonaventure, em Mirabel, a cerca de 40 minutos de carro do centro de Montreal. É uma cabana típica, com bufê variado em um grande salão, música tradicional e parque infantil. Na Sucrerie Bonaventure é possível conhecer o processo de extração do Maple na floresta, a transformação da seiva em xarope, além de se degustar uma infinidade de sabores. Destaco como imperdíveis a sopa de ervilha, o lombinho defumado e os tradicionais crepes franceses. Não preciso nem dizer que tudo leva Maple na receita. A casa tem preço único, com tudo incluído ― bufê com chás, cafés, leite e sucos. O valor do ingresso para adulto é a partir de 17,39 dólares canadenses. Crianças de até 2 anos não pagam e as  que têm entre 3 e 11 anos pagam de  6,96 a 11,30. Além da comida deliciosa, a cabana fica praticamente dentro de uma floresta, com muita área verde, cavalos, uma minifazenda e centenas de árvores de Maple.

Se você procura uma cabane à sucre em Montreal, a melhor opção é a Sirop Cabane Urbaine, na 3.580 Notre Dame Ouest, próxima da estação de metrô Berri-UQAM. O cardápio tem sopas, pratos típicos do Canadá, doces, crepes e tudo com muito xarope artesanal. O ingresso custa 30 dólares canadenses para adultos e 20 dólares para crianças, com bufê liberado e sem bebidas. A Sirop é um evento gastronômico organizado pela Terra Perma, uma comunidade residencial de ecoempreendedores na região de Laurentides o Quartier du Canal, polo comercial que reúne empresários de estabelecimentos em três bairros da região sudoeste de Montreal: Griffintown, Little Burgundy e St. Henri.

 Já a província de Ontário vai celebrar a primavera com o Maple Syrup Festival, com várias cabanas e produtores locais.  A ideia é fazer com que canadenses e turistas conheçam as fazendas, conversem com os agricultores e percebam a importância do Maple para o Canadá. Uma das opções é o Muskoka Maple Trail, com a visita à Brooklands Farm, fazenda na qual se produz Maple desde 1876 e que possibilita ao visitante participar da colheita  e conhecer a produção artesanal. A Brooklands oferece brunch completo com bufê, chás e cafés ―  ingressos a 10 dólares por adulto e 5 por criança. Degustar o Maple e se divertir em uma cabane à sucre são formas de conhecer um pouco da história canadense. Aproveite, porque a temporada termina no dia 30 de abril.

Volto em breve com mais dicas de cultura e turismo aqui do Canadá!

Rosane Rodrigues — Jornalista
E-mail: editorial@riofiqueligado.com.br
Instagram: @rosanerodriguesbrasil